Renato Scarpin

 
 
Você está em: Home
 
 

A FALTA DE TEMPO

E-mail Imprimir PDF
Já reparou que nos últimos anos a gente tem ficado com cada vez menos tempo para fazer as coisas que gostamos ou precisamos?

Eu não sei bem o que está acontecendo. Não sei se os dias tem ficado com menos de 24 horas, se a gente tem marcado mais compromissos que podemos assumir ou se a NET tem nos tomado muito mais tempo que teríamos para a ociosidade e/ou alguma outra atividade.

O fato é que os dias estão se encurtando. Lembro disso toda vez que encontro algum amigo ao acaso e percebo que já faz meses que não falava com ele ou quando vejo que o último texto que escrevi foi aqui há 2 meses atrás.

Caramba, tenho que ir para a academia, tenho que sair e jantar com Fulano, tenho que agendar a reunião com Beltrano e coisas desse tipo passam pela minha cabeça todos os dias. E não as faço. Por quê?

Admito que há uma certa vagabundagem da minha parte em relação à academia. Mas em relação a todas as outras coisas não vejo saída. Não dá para sair jantar todos os dias, nem ver todas as peças dos colegas, nem assistir a tudo que passa na TV, nem ler todas as notícias do mundo porque simplesmente não há TEMPO para tudo isso.

Você poderia sim perfeitamente organizar seu dia a tentar cumprir todas as tarefas a que se sujeita. Mas aí a vida ficaria um saco. Sem improvisações, sem chance do inesperado.

Um bom exemplo disso é que depois de um bom tempo consegui ler alguns livros que queria muito. Adoro ler, mas não encontrava tempo para isso. Odeio ler apenas meia dúzia de páginas por dia, gosto de pegar um livro e devorá-lo o mais rápido possível.

Não tinha jeito, alguma coisa tinha que sair do meu dia-a-dia para eu poder me dedicar à leitura. O que fiz? Cortei a TV à noite. O tempo que eu gastava vendo TV e trabalhando no computador, dediquei a um livro. Nos últimos 20 dias, li 3 livros de 280, 370 e 500 páginas.

Agora, preciso tomar vergonha na cara e arrumar um tempo para academia. Não sei o que posso tirar do meu dia, desconfio que seja ela. A preguiça !!!